Ver com o coração

0 Love

Ver com o coração é aproximar-se da camada mais íntima do ser, ir além do que é percebido pela visão física.

 

É no coração que nasce o amor.

 

Quando o coração está transbordando de amor, nos tornamos amáveis, generosos e fortes para perdoar a todos, de tudo e sempre!

 

A ausência do amor é o medo.

 

Parece que somos impotentes perante o medo, mas a realidade é justamente a oposta.

O medo, o desamor e a intolerância se extinguem quando o amor aparece!

 

O desamor fere o coração e abre feridas.

Deixa registrados sentimentos ruins, que mais tarde serão transformados em buscas externas para preencher esse vazio.

 

Amar exige dedicação e humildade

Quantas vezes o coração é intimamente bloqueado pelo orgulho pessoal e pelo esquecimento do outro…

Ver com o coração, é amar incondicionalmente, sem limites, sem condições, sem apegos ou interesses pessoais.

Viver esse amor é ir além do que cremos pelos padrões humanos, e superar a lógica deste mundo.

 

Amor e caridade, este é o caminho mais excelente de todos

Um modelo do amor de Deus para o amor humano.

 

“A caridade é paciente.

A caridade é bondosa. Não tem inveja.

A caridade não é orgulhosa. Não é arrogante nem escandalosa.

Não busca os seus próprios interesses, não se irrita nem guarda rancor.

Não se alegra com a injustiça, mas se rejubila com a verdade.

Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

A caridade jamais acabará.”

 

Como viver esse amor sobrenatural?

Em nossa vida, não há um dia em que não apareça a oportunidade de “ver” com o coração.

Com os que vivem ao nosso lado, na família, nos relacionamentos, no trabalho e onde quer que estejamos.

Amar envolve uma escolha: decido ou não!

Para isso, precisamos nos arrepender da dureza do coração, do julgamento, dos maus pensamentos…

O verdadeiro teste é: como tratamos as pessoas ao nosso redor?

Sejamos pacientes e humildes diante das nossas próprias limitações e das limitações dos outros, porque encontraremos resistências, tanto em nós como nas pessoas.

 

Teremos coragem de amar sem medo de se arriscar pelas mágoas ou pela rejeição recebida?

Aquele que vive com um coração pacificado, quando traído ou ferido, não reagirá da mesma forma!

Tente não reagir!

O sentimento impulsivo de raiva logo passa…

O que pode ser ferido, ou traído, senão a própria personalidade, sendo que a morada do coração é inatingível?

Não importa o que as pessoas nos fazem, e sim o que estamos fazendo com elas!

 

O amor humano

O amor humano é um sinal do amor de Deus que habita nas profundezas do nosso ser.

Ele é falho, corre o risco de vacilar.

Depende de condições humanas, de julgamentos e discriminações.

 

O amor de Deus

O amor de Deus é puro, santo, justo, reto,verdadeiro.

 

Vai além do amor humano, não tem limites, alcança todos as pessoas, sejam elas boas ou más.

Não impõe condições pela vida que temos, por nossos recursos, pelas circunstâncias e por tantas outras coisas!

 

“Queridos, se Deus assim nos ama, também nós devemos nos amar uns aos outros.

Se nos amarmos mutuamente, Deus permanece em nós, e o seu amor em nós é perfeito.

Conhecemos que estamos nele e ele em nós, por ele nos ter dado seu Espírito.

Conhecemos e cremos no amor que Deus tem para conosco.

Deus é amor, e quem permanece no amor, permanece em Deus e Deus nele.”

(Carta de São João 4,7)

 

O princípio desse amor é irradiar-se e manifestar-se na doação de si mesmo .

“Independente das circunstâncias à nossa volta e no mundo, estejamos firmes na força do amor, aprendendo a ver com o coração.”

 

Forte abraço!

Jane Fiorentino

 

O conteúdo deste post é de inteira responsabilidade do autor. – escrito por Jane Fiorentino.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esquadrão da moda