Contraste na coloração pessoal

0 Love

Uma das coisas que mais interessam a quem busca consultoria de imagem é saber sua cartela de coloração pessoal. Essa cartela nada mais é do que a paleta das cores que melhor harmonizam com o tom de pele e cabelos. São várias as metodologias que podem ser usadas para descobrir qual é a sua e também várias as maneiras em que as cores são “catalogadas”. Cada profissional de consultoria de imagem trabalha com o qual mais acredita. Eu parto do princípio que há sim cores que tendem a nos valorizar mais e outras nem tanto.

Muito provavelmente, você tem suas cores preferidas, nas quais se sente bem, que as pessoas te olham e dizem “Você fica muito bem nessa cor!” ou “Essa cor de valoriza!” e outras que, quando você usa, se olha no espelho e não sabe bem porquê, mas percebe que não está tão legal. As cores que não dão match com a gente tendem a ressaltar marcas de expressão, olheiras, não valorizam o olhar…

Para descobrir qual é a sua cartela de coloração pessoal, o ideal é procurar um profissional de consultoria de imagem, mas tenho dicas bem simples para que você mesmo consiga identificar as cores que mais te valorizam.

A metodologia mais conhecida de coloração pessoal é a das estações do ano, que organizam as cores em Primavera, Verão, Outono e Inverno, podendo ser quentes ou frias. Aqui eu não vou entrar nesse nível de detalhamento, o foco será a observação de contrastes, considerando de pele, cabelos, olhos e sobrancelha. É importante ressaltar que isso muda durante o ano, já que tem épocas em que estamos mais ou menos bronzeados, assim como também a cor do cabelo pode mudar.

É o contraste entre cabelos, olhos, sobrancelha e cor da pele que devem ser observados e ele pode ser considerado baixo, médio ou alto. Veja abaixo os exemplos comparativos:

Repare que o contraste das cores dos cabelos, olhos e sobrancelha da Angélica em relação à pele é bem baixo; meu é equilibrado, considerado médio, enquanto Anne Hathaway, que tem os cabelos bem escuros e a pele muito clara é alto. Como dito anteriormente, esse contraste pode variar conforme o bronze e mudanças no cabelo. Eu, por exemplo, se estiver com os cabelos mais escuros e pele menos bronzeada, talvez me encaixe como alto contraste. Por isso é necessária a observação constante. O padrão em diferentes escalas de cinza abaixo de cada uma das fotos ilustra bem esse contraste. Aliás, é a escala de cinzas que ajuda a entender o nível de contraste. Experimente pegar uma foto sua colorida e transformar em preto e branco e observe o contraste entre o preto e branco e a escala de cinzas.

Afinal, como isso se reflete no uso das cores? A harmonia se trata, basicamente, de repetição de padrão. Se baixo/médio/alto contraste nas cores de cabelo, olhos, sobrancelha com a pele, baixo/médio/alto contraste nas cores usadas, respectivamente.

 

Baixo contraste

Quem tem suas cores em baixo contraste, pode se jogar nas cores pastel, em looks com paletas de tons próximos (monocromia) e estampas com cores que não contrastem tanto entre si.

Baixo contraste - Coloração pessoal

Perceba que nos três looks, as cores que ficam mais próximas ao rosto são de baixo contraste.

 

Médio contraste

O meio do caminho dos contrastes, nem tão pastel, nem tão vivas.

O vermelho, cor predominante neste vestido, tem um tom mais fechado, não muito vivo e aberto. Isso faz com que ele fique harmônico com a minha coloração de contraste médio.

Médio contraste - coloração pessoal

Na escolha dos acessórios, considerar o contraste é bem importante. O óculos desse segue a cartela do look quase monocromático. O batom, que é um ponto de atenção, não destoa da cartela já que é um rosa queimado, fazendo com que a cartela de cores siga os mesmos tons, mesmo que as cores sejam diferentes.

Beyoncé é um daqueles exemplos que transita com frequência entre baixo, médio e alto contrastes, mas na maior parte do tempo encontra-se entre os médios. Os looks acima exemplificam bem a harmonia das cores de médio contraste com sua coloração pessoal. São tons mais “queimados”, menos abertos e nem por isso apagados. A maquiagem tem papel importante na criação dessa harmonia, como fica evidente no último look, em que o vestido branco e brinco verde, relativamente contrastantes com sua coloração são atenuados com o batom vinho.

 

Alto contraste

As cores de alto contraste, como vermelho vivo ou a dupla preto e branco, tendem a ficar mais harmônicas nas pessoas com coloração de alto contraste. Cores pouco contrastantes nessas pessoas costumam deixá-las mais apagadas e passam até a sensação de “sem vida”.

Neste comparativo de looks da Angelina Jolie, a ideia é mostrar como a adição de uma cor contrastante ou na maquiagem ou em algum detalhe na roupa, próximo ao rosto, faz muita diferença e a deixa mais “viva”. No primeiro look, a falta de contraste na cor da roupa a deixa apagada, enquanto no segundo, embora a cor nude seja a mesma do primeiro, o batom vermelho é o ponto de contraste, assim como no decote do último vestido.

Fica claro nos exemplos que não há, necessariamente, uma regra, nem proibições. A dica de ouro é que você pode usar o que faz você se sentir bem. Se quiser usar cores em contraste diferente da sua coloração pessoal, opte por usá-las em peças não tão próximas ao rosto.

Agora que você já sabe como identificar seu contraste pessoal, que tal ver como combinar sapatos e bolsas?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esquadrão da moda