O Sal da terra

0 Love

O sal é um elemento da natureza precioso, essencialmente conservador, incorruptível e sempre inalterado.

Tão importante é o sal que Jesus Cristo, em suas pregações, extraiu dele verdades, para oferecer sabor à vida das pessoas em seus relacionamentos e estimulá-las a ser de grande utilidade na sociedade.

 

Ele deseja que seus seguidores sejam como o sal, que possui elementos preciosos, ncorruptíveis, preservadores do bem  no meio onde se encontrarem.

 

“Vós sois o sal da terra.

Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor?

Se o sal perde a sua força, fica fica insípido e sem graça.”

(Evangelho de Mateus 5,13)

 

O sal e o cloro são nutrientes essenciais ao nosso organismo para sobreviver.

Além de preservar e dar sabor aos alimentos, o sal ajuda a manter o equilíbrio da água em nosso corpo.

 

Se a água em nosso organismo estiver em desequilíbrio, ocorre retenção de líquido, e a pressão arterial pode subir.

O sal possui um sistema de gosto só dele – é o que forma o nosso paladar.

 

Foi o primeiro conservante utilizado pela humanidade, por manter-se incorruptível na preservação dos alimentos.

Ele não deve ser industrializado, o que retira seus minerais (prefira sempre o sal marinho ao sal comum).

 

O sal não faz mal, e sim o excesso de sódio adicionado em alguns alimentos quando desidratados e processados para serem transformados em comida pronta.

O sal cura aftas na boca quando diluído em água morna e usado em bochechos, pois consegue acelerar sua cicatrização.

O sal existe para mudar a realidade dos alimentos: dá sabor, conserva e cura.

Se não estiver misturado com substâncias alimentícias, não produz o efeito desejado.

 

 

Nós somos o sal da terra!

Quantas coisas podemos fazer na vida de alguém sendo o sal da terra!

O que diferencia algumas pessoas das demais é que elas são o sal da terra.

Elas têm sempre uma palavra boa.

Não criticam com maldade.

Inspiram confiança.

Oferecem amizade.

Corrigem com amor e poucas palavras.

Confortam e participam das alegrias e dificuldades.

Orientam com sabedoria.

Incentivam o perdão.

Acalmam…

 

 

Também podemos curar feridas nos relacionamentos

Dar um abraço amigo.

Dar um sorriso.

Dar um telefonema.

Fazer uma visita aos que se encontram em solidão.

Restaurar a harmonia entre pessoas e familiares.

 

Muitas vezes as pessoas não aceitam, não querem dar o braço a torcer por orgulho ou por medo de serem subjugadas e abandonarem suas opiniões. Mesmo assim, vale a pena tomar a iniciativa. É uma atitude libertadora para a própria pessoa, que sentirá no coração a leveza que isso traz.

 

 

Agora é sair em ação!

 

Ser o “sal da terra” abre nosso entendimento para compreendermos quem somos.

O quanto devemos dar vida às pessoas, com palavras, atitudes, consolo, e o despertar de seus valores espirituais.

Para isso, é necessário ser o sal da terra, que já desenvolveu em si mesmo o que deseja incentivar nos outros.

Permita-se fazer mudanças de acordo com os desejos do seu coração… e subir ao mais elevado bem, querendo que todos tenham oportunidade de subir e crescer também!

 

Abraços,

Jane Fiorentino

 

O conteúdo deste post é de inteira responsabilidade do autor. – escrito por Jane Fiorentino.

Comentários

  1. Ellen 15 de março de 2014 at 6:19
    Responder

    Acabei de conhecer o seu site e adorei as dicas bjsss.

  2. Marlene M M Arruda 6 de junho de 2014 at 21:50
    Responder

    Só agora conheci o site e gostei muito, bem feito, rico em detalhes, atuais e as postagens de Jane são muito sábias, parabéns, vou seguir…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esquadrão da moda