Tipos de Pilates

0 Love

Pilates é uma modalidade esportiva nem tão nova assim, mas que vem crescendo cada vez mais. Sua praticidade e eficácia, para diversos objetivos, vem conquistando as pessoas. Grande parte desse público migrou das academias, principalmente os que não têm como objetivo grande ganho de massa muscular, a conhecida hipertrofia. E também pessoas que nunca gostaram daquele clima de academia, ou até de ficar usando aparelhos, revezando equipamentos e dando aqueles intervalos entre cada série.

Além de trabalhar bastante a parte de fortalecimento, o alongamento é muito utilizado, fazendo com que o dia a dia das pessoas melhore através de uma musculatura mais solta, o que inclusive evita dores, lesões e ajuda na melhora da postura. O Pilates pode ser a atividade principal ou um complemento, como para ajudar na corrida, numa competição de ciclismo etc.

Porém, dentro do Pilates, podemos encontrar alguns tipos diferentes, voltados, é claro, para objetivos diferentes também. Basicamente, dá para se realizar essa atividade no solo e em aparelhos. O primeiro é conhecido como Mat Pilates, utilizando apenas um colchonete e movimentos no nível do solo, fazendo sempre movimentos com o peso do próprio corpo.

O segundo modelo básico de Pilates é o com aparelhos, chamado de Studio Pilates. Normalmente, esses aparelhos utilizam molas, que ajudam a dar maior ou menor intensidade ao exercício, conforme o solicitado na hora da aula.

Desses dois tipos básicos, surgiram algumas inovações como o Power Pilates, onde o objetivo é uma queima bem maior de calorias, com uma série de exercícios sequentes e sem intervalos, aumentando o desgaste e o resultado final em gasto calórico. O Flow Pilates foi criado por uma rede de academias e não é encontrado em qualquer lugar, mas está se mostrando eficiente, usando um tipo de carrinho acolchoado com rodinhas, utilizando movimentos em 360 graus para fazer os exercícios propostos com uma dificuldade peculiar. Finalmente, temos o Pilates na água, onde há uma adaptação dos movimentos do Pilates tradicional no meio líquido, tendo a diferença de exercer uma menor gravidade nos movimentos, mas adicionando resistência pela água, mudando um pouco o estímulo. Há também o uso de acessórios como argolas, barras e até caneleiras, aumentando a possibilidade da variação de movimentos dentro d’água. A modalidade na água é uma boa para quem tem problemas articulares, problemas na coluna em geral, hérnias etc.

O público alvo do Pilates é bem abrangente. Pessoas com pesos, idades e históricos diferentes são bem-vindos. Só há uma ressalva: nas modalidades Mat e Power Pilates, por serem de uma intensidade maior que as demais, o ideal é fazer uma avaliação primeiro e saber se você está apto!

 

Se você tiver alguma dúvida, mande suas perguntas nos comentários que o Rapha responde! 

 

O conteúdo deste post é de inteira responsabilidade do autor. – escrito por Rapha Fiorentino.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esquadrão da moda