Redes Sociais

0 Love

Até que ponto o uso das redes sociais é bom, e quando mergulhar nelas se torna um vício?

Somos pressionados ao uso constante da tecnologia, mas corremos o risco do empobrecimento pessoal e das nossas relações sociais em diversos ambientes de convivência.

O uso constante e abusivo de celulares, ou quaisquer dispositivos eletrônicos, traz ansiedade, cansaço mental e estresse.

Estamos vivendo na era da informação, com uma velocidade nunca vista antes.

As inúmeras informações a que estamos submetidos diariamente levam-nos a pensar em excesso, fazendo com que o nosso cérebro não pare de pensar nem por um instante.

Pessoas que não conseguem desgrudar desses aparelhos, que as mantêm ocupadas e entretidas o tempo todo, estão sujeitas a diversos males para sua própria saúde.

Além das lesões chamadas por movimentos repetitivos, que geralmente afetam as mãos, também os ombros e a coluna são afetados, devido a má postura durante o uso. Há também a nomofobia, uma doença que causa pânico e desespero quando se está longe deles.

 

Dê um tempo nas redes sociais, celular, Facebook, TV, videogames…

Procure passar um tempo longe deles, para reduzir a ansiedade, o estresse e acalmar a mente.

Desligue o celular, para resistir à tentação de ficar conferindo se há mensagens a cada momento.

Fique assim até que não sinta mais compulsão de olhar.

 

Cansaço mental

Apesar de muitas vezes ser ignorado, é um problema mais sério do que se pensa.

É comum sentir o corpo esgotado depois de um dia de intenso trabalho. Entretanto, não é só o corpo que precisa de descanso; o cérebro também precisa.

O cansaço mental pode resultar em uma série de sintomas, como falta de atenção, dificuldade de concentração e em memorizar, falta de ânimo, distúrbios do sono, cansaço crônico (estar sempre cansado), problemas gástricos, dores de cabeça, cansaço na vista e até dores em todo o corpo.

Pesquisadores japoneses documentam cientificamente que usar meios eletrônicos mais de 5 horas por dia pode afetar seriamente a saúde, sugando a força e a energia.

Em alguns casos, pode ser necessário acompanhamento médico e medicação, como vitaminas e suplementos minerais.

 

Cultivar bons hábitos

 

A respiração

Podemos relaxar a mente e a ansiedade através da respiração. Respirar fundo realmente ajuda a mente a relaxar.

Pratique todos os dias, ou toda a vez que estiver ansioso ou estressado.

Inspire fundo pelas narinas lentamente, contando até 4.

Prenda a respiração contando até 7, e então solte o ar contando até 8.

Repita esse exercício por quatro vezes.

Lembre-se que a expiração (soltar o ar) deve ser o dobro da inspiração (absorver o ar pelas narinas).

 

O relaxamento muscular

Esse processo consiste em contrair e relaxar os músculos. Como resultado, a mente acaba relaxando com o corpo.

Comece com o rosto: contraia os músculos faciais, fazendo o maior número de caretas: franzir a testa, mover as sobrancelhas, colocar os maxilares para frente, abrir a boca, torcer a boca para um lado e para o outro. Depois relaxe.

Ao terminar com o rosto, vá fazendo o mesmo com o resto do corpo.

Contraia todo o corpo, até o máximo que puder.

Mantenha os músculos contraídos contando lentamente até 10. Em seguida, relaxe.

 

Beba bastante água

A água é importante para manter o corpo bem hidratado e livre de toxinas, o que ajuda a mente a concentrar-se melhor.

 

Faça exercícios

Procure fazer exercícios todos os dias. Ajuda a relaxar sua mente e liberar endorfinas, as quais aumentam a sensação de bem-estar.

Experimente: natação, caminhadas, alongamentos profundos como a Hatha Yoga etc.

Procure exercitar-se em lugares calmos, no qual possa passar um tempo sozinho. Se não for possível, mesmo assim não desista de se exercitar; procure um cantinho com menos gente.

 

Entre os vários alimentos, citamos alguns que ajudam a diminuir a ansiedade:

Os ricos em selênio – nozes, avelãs, castanhas-do-Pará (comprar com a casca, descascar e consumir), castanhas de caju, cogumelos.

Os ricos em magnésio – espinafre, semente de abóbora.

Bebidas quentes como o chá verde.

 

Experimente beber um leite de boa procedência quente ou morno. Por conter triptofano, ajuda a produzir serotonina no cérebro.

 

Passe um tempo longe do que provoca esgotamento mental

Muitas vezes, as pessoas à nossa volta causam ansiedade. Pode ser um chefe, uma reunião etc.

Caso alguma pessoa ou uma atividade seja responsável por sua ansiedade, evite-as por algum tempo.

Procure se desligar de assuntos que no momento não podem ser resolvidos. Aguarde o momento certo.

Se a sua agenda social estiver lotada, cancele o quanto puder os compromissos.

 

Reserve um tempo para fazer o que você gosta e aliviar a mente

– Cozinhar, ler, arrumar um armário, cuidar das plantas…

– Ouvir música com os sons da natureza, o barulho das ondas do mar ou da chuva. Evite os instrumentos estridentes e pesados.

– Experimente passar um óleo essencial de lavanda, hortelã ou eucalipto nas têmporas, nos pulsos e cotovelos, onde o calor é maior e se propaga por todo o corpo.

– Quando puder, deite-se sobre uma área de céu aberto, durante a noite ou durante o dia, para observar o céu.

– Feche os olhos e concentre-se na própria respiração. Sinta a vida com o ar entrando… e solte-o bem devagar.

– Procure um lugar ensolarado, mesmo dentro de casa. O calor do sol irá reanimar!

 

“Não ignore o cansaço mental, que pode trazer consequências muito graves.”

 

Abraços,

Jane Fiorentino

 

O conteúdo deste post é de inteira responsabilidade do autor – escrito por Jane Fiorentino.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esquadrão da moda