Osteoporose

0 Love

Todos sabemos que a inclusão de uma atividade física regular, seja ela qual for, é de extrema importância em nosso dia a dia, por inúmeros motivos. Sejam eles por mais saúde e bem-estar, disposição, humor, estética, entre outros. Com tantos benefícios e utilidades, manter-se ativo é importante também pelo que se pode prevenir no futuro, por conta da idade ou até de outros hábitos que temos e pensamos não influir em nossa saúde!

Hoje gostaria de falar sobre osteoporose, uma doença crônica degenerativa que ataca os ossos. Estes são parte muito importante em nossa anatomia, desempenhando funções variadas no corpo. Dentre elas estão a sustentação, locomoção e proteção contra impactos – por exemplo, as costelas protegem os órgãos internos, o crânio protege o cérebro etc.

A osteoporose se inicia quando nosso corpo fica incapacitado de manter a massa óssea, por falta de cálcio, fazendo com que os ossos fiquem fracos e quebradiços, com maior propensão a fraturas, o que se torna um grande problema. Não estou somente falando de quem já tem uma doença em nível avançado, que também se beneficia dos exercícios, mas eles são importantes principalmente de modo preventivo!

Cerca de 15% do corpo humano é formado por ossos, a chamada massa óssea, que por sua vez se forma totalmente entre os 20 e 25 anos, mantendo-se estável até mais ou menos os 35. Depois desse período, homens e mulheres começam a perdê-la. É aí que entra a atividade física como forma de socorro!

Na verdade, mesmo atividades musculares, como fortalecimentos e musculações mais clássicas, são de grande valia, pois os músculos e tendões ligados aos ossos, quando estimulados, os ajudarão a se fortalecer, uma vez que os ossos precisarão se adaptar a pressão feita neles no momento da atividade, aumentando sua massa através de uma maior absorção de cálcio e fósforo. Por isso, é de extrema importância que o consumo desses minerais esteja em dia, ou pela alimentação, como com leites e derivados (cálcio) e carnes vermelhas, lentilhas e feijões (fósforo), ou por suplementação específica!

Exercícios aeróbicos são também eficientes, como a caminhada. Se você não tem ainda essa doença degenerativa, a corrida não deve se tornar um problema. Porém, se ela já está no início, uma caminhada é o mais indicado, pois seu menor impacto comparado à corrida já deve ser suficiente para estimular produção de massa óssea. Para quem gosta, dança também gera esse efeito.

Uma maneira interessante de determinar sua massa óssea é por meio de um exame chamado Densitometria de Corpo Total, no qual é possível saber as diferentes quantidades de massa do corpo todo, como a muscular, a gorda e a óssea. Com ele, você poderá saber se já está e em qual nível se encaixa na osteoporose.

No caso de sabida existência da doença, não há indicação precisa de qual a frequência das atividades físicas a serem realizadas; porém, no geral o indicado são 45 minutos a uma hora de atividade, 3 a 4 vezes na semana, sempre procurando um profissional da área e fazendo exames regulares!

 

Se você tiver alguma dúvida, mande suas perguntas nos comentários que o Rapha responde! 

 

O conteúdo deste post é de inteira responsabilidade do autor. – escrito por Rapha Fiorentino.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esquadrão da moda