Monitor cardíaco

0 Love

A resposta é sim! Obviamente que você não deve deixar de fazer exercícios só porque não tem um monitor cardíaco, mas vejamos algumas vantagens de usá-lo!

A função do monitor é justamente analisar durante os treinos, quaisquer que sejam as atividades escolhidas, a zona de frequência cardíaca (FC) em que você está. Isso, além de determinar uma zona de segurança, permite medir a intensidade e dá foco ao treino. Por exemplo, sabemos que, se você pretende como objetivo principal perder gordura, uma faixa entre 60 e 75% da sua frequência cardíaca máxima é o ideal. Com esse valor em mente, você determina outras porcentagens para treinos mais fortes ou mais fracos, tudo se baseando nos batimentos.

Se quiser fazer um treino de musculação um pouco mais aeróbico, ou seja, com maior oxigenação e mais gasto calórico, você pode usar o monitor para não deixar a FC cair, fazendo menos intervalos ou exercícios combinados, como em alguns artigos que já publicamos como exemplo!

O legal é que seu corpo sempre precisa de estímulos diferentes para poder evoluir e não estagnar; portanto pela FC você pode saber se seu pulso se comporta de diferentes maneiras, dependendo de cada estímulo!

Você usará um relógio que vem com uma cinta para colocar abaixo da linha do top, em cima de um ossinho chamado esterno. Essa cinta passa ao relógio a informação em tempo real de seus batimentos. E até o mais simples deles tem a função de cronômetro, mais um norte para seu treino.

Qualquer um pode usar: não precisa ser um atleta de elite para fazê-lo, e custa menos caro do que você imagina. Tem diversas marcas e modelos, com um preço a partir de R$ 150.

Lembre-se que a melhor forma possível para determinar nossas zonas de FC é por um exame simples chamado ergométrico. Então poderemos com certeza, sem o uso de fórmulas, determiná-las, e ainda por cima saber se está tudo bem com nossa saúde!
Bons treinos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esquadrão da moda