Desempenho e treino

0 Love

Cortisol é um hormônio produzido por nosso corpo em situações de limite ou estresse. Quando fazemos grande esforço em treinos ou temos deficiências nutricionais, noites mal dormidas, tensões no trabalho, entre outros fatores, esse hormônio fica muito aumentado. Um de seus malefícios é interferir na produção da testosterona; isso é um problema, pois ela é responsável pela síntese muscular, ou seja, ganho de massa magra! E falta de testosterona ainda causa queda na libido! Não se enganem: apesar da testosterona ser considerada um hormônio masculino, as mulheres também a produzem. E necessitam de um maior cuidado com o cortisol, pois elas naturalmente produzem menos testosterona que os homens.

Falando do que nos interessa, que são os treinos, produzir quantidades grandes de cortisol atrapalha nos ganhos e resultados, e perda ou mesmo não ganho de massa magra acarreta em flacidez muscular.

Só para explicar rapidamente e de maneira simples, quando nosso corpo se sente ameaçado ou sob tensão, ele automaticamente libera o cortisol, para que tenhamos mais energia e disposição, pois ele aumenta a glicose no sangue. Isso faz com que acumulemos aquelas gordurinhas abdominais, pois, se não gastarmos essa energia a mais da glicose, ela vira gordura na barriga!

Vamos a algumas dicas para ajudar a evitar que esse hormônio, que também é produzido durante treinos mais intensos, atrapalhe nossos ganhos:

 

Alimentação: procure sempre nutrir-se be, antes de praticar qualquer atividade física! Comer carboidratos integrais e de baixo nível de açúcar, juntamente com fontes de proteína, ajuda a evitar o cortisol.

Após o treino, procure comer novamente alimentos com as características acima, em até 30 minutos. Isso evita que seu corpo use o próprio musculo para se recuperar. Em alguns casos, é até interessante a introdução de um suplemento proteico – procure a indicação de um nutricionista.

Aumentar o número de refeições diárias pode ser uma boa, comendo em menores quantidades. Isso fará com que seu metabolismo fique sempre ativo, e seu corpo sempre nutrido para se recuperar dos estímulos dos treinos.

Preste muita atenção em vitaminas e minerais. Eles são basicamente encontrados em verduras, legumes e frutas. Não deixe de inclui-los em sua dieta! A vitamina C, encontrada em abundância em laranjas e limões, por exemplo, é fundamental, pois é um antioxidante natural que também ajuda a baixar o nível desse hormônio.

E tome cuidado com o excesso de treinos. Sinta seu corpo; não se cobre em treinar todos os dias, por exemplo, se não estiver acostumado. O treino funciona como um estimulo para sua evolução, mas ela também depende do seu descanso para poder se recuperar e ter ganhos! Portanto, se ficou cansado num dia em que tem que treinar, descanse e se alimente bem. Deixe para repor esse treino no dia seguinte!

 

O conteúdo deste post é de inteira responsabilidade do autor. – escrito por Raphael Fiorentino.

Comentários

  1. Mari Turis 28 de março de 2016 at 21:53
    Responder

    Opa, como vai?

    Admirei muito este blog.

    Abraços!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esquadrão da moda