Cuidados no verão

0 Love

No verão, a radiação solar incide com mais intensidade sobre a Terra, aumentando o risco de queimaduras, câncer de pele, manchas e outros problemas. Por isso, precisamos redobrar os cuidados com a pele. Além disso, nesta época, aumentam as atividades realizadas ao ar livre. Veja a seguir dicas para aproveitar a estação mais quente do ano sem colocar a saúde em risco.

 

Filtro solar

O verão é o momento de intensificar o uso de filtro solar, que deve ser aplicado diariamente, e não somente nos momentos de lazer. Os produtos com Fator de Proteção Solar (FPS) 30 ou superior são melhores para uma exposição mais longa ao sol (praia, piscina, pesca etc.), até mesmo nos dias nublados.

O produto deve proteger contra os raios UVA (indicado pelo PPD) e contra os raios UVB (indicado pelo FPS). Aplique o produto 30 minutos antes da exposição solar, para que a pele o absorva. Reaplique-o a cada duas horas, mas fique atento, esse tempo diminui se houver transpiração excessiva ou se você entrar na água. Aplique o protetor uniformemente em todas as partes de corpo, isso inclui mãos, orelhas, nuca, pés. Os produtos em aerossol são mais fáceis de aplicar, já que não é preciso espalhar, e não se acumulam nos pelos do corpo, o que pode deixá-los com aparência esbranquiçada. Por isso, são uma ótima alternativa para os homens.

A grande novidade é o toque seco dos novos produtos, que garante proteção efetiva sem deixar a pele oleosa ou brilhante.

Em crianças, inicia-se o uso do filtro solar a partir dos seis meses de idade, utilizando um protetor adequado para a pele sensível da criança, de preferência os filtros físicos. É preciso que as crianças e jovens criem o hábito de usar o protetor solar diariamente, pois 75% da radiação acumulada durante toda a vida ocorre na faixa entre 0 e 20 anos.

 

Roupas e acessórios

Além do filtro solar, no verão é importante o uso de roupas e acessórios que ajudem criar uma barreira contra a radiação. O melhor tecido para proteção solar é o algodão com trama fechada, pois os tecidos sintéticos, como o nylon, retêm apenas 30% da radiação. Mas hoje em dia, existem roupas e chapéus com proteção solar, indicados, principalmente, para quem pratica exercícios ao ar livre, nos pacientes com manchas ou pele extremamente sensível.

 

Hábitos diários

As temperaturas mais quentes exigem hidratação redobrada, por dentro e por fora. Aumente a ingestão de líquidos no verão. Todos os dias, após o banho, aplique um bom hidratante ou, de preferência, uma loção pós-sol, pois esses produtos hidratam, reparam e acalmam a pele danificada pelo sol, evitando a descamação e prolongando o bronzeado.

No banho, use sabonetes compatíveis com o tipo de pele. A temperatura da água deve ser fria ou morna, para evitar o ressecamento. Alimentos ricos em carotenoides (frutas e legumes de cor alaranjada ou vermelha) ajudam na prevenção dos danos solares.

É fundamental secar muito bem os pés e as áreas de dobras do corpo após o banho, para evitar micoses, que são muito comuns nesta época. Além disso, é preciso usar chinelos em ambientes públicos e evitar ficar muito tempo com a roupa úmida.

 

Manchas e sardas

As manchas e as sardas são danos que os raios solares causaram na pele e aparecem com o tempo.

As manchas senis, ou melanoses solares, são manchas escuras, geralmente pequenas. Surgem em áreas que ficam muito expostas ao sol, como a face, o dorso das mãos e dos braços, o colo e os ombros.

A melhor forma de evitá-las é não se esquecer do protetor solar, para que não apareçam novas lesões. As manchas e sardas têm tratamento, feito por um dermatologista especializado.

Essas lesões são benignas, não evoluem para o câncer de pele; entretanto, são marcadores de fotoexposição e fotodano. Por esse motivo, o acompanhamento regular desses pacientes com dermatologista é fundamental para uma perfeita avaliação e acompanhamento.

 

Melasma

O melasma pode ser provocado ou agravado pelo sol. Mas existem vários outros fatores: uso de anticoncepcional, reposição de hormônio e gestação. Morenas, orientais e negras têm maior predisposição a manchar a pele. O melasma não tem cura, mas tem controle e melhora muito com os tratamentos. Mas, antes de começar qualquer procedimento clínico, a fotoproteção adequada é fundamental: filtro solar com fator acima de 30. Uma boa dica é o uso dos filtros com cor, que além de disfarçar as manchas, protegem contra a luz visível – aquela que atravessa as janelas –, que não leva ao câncer de pele, mas estimula a pigmentação, formando manchas.

 

O conteúdo deste post é de inteira responsabilidade do autor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esquadrão da moda