Oração

0 Love

A oração é um ato que transforma o ser humano para o bem, nas atividades morais e espirituais, mas sobretudo desenvolve o sentido do sagrado, que está prestes a desaparecer entre os civilizados.
Ela é um som de inspiração divina que deve vir do coração, e não apenas dos lábios. Seja curta ou longa, vocal ou mental, a prece deve ser semelhante à conversa que uma criança tem com seu pai; cada um se apresenta diante de Deus conforme é.

A resposta da oração vem como um sussurro no íntimo de nós, facilmente abafado pelos ruídos do mundo…

A prece se torna muitas vezes estéril quando feita por aqueles que não têm fé, ou pelos egoístas e orgulhosos.

 

Em que consiste a oração?

Numa queixa, num grito de angústia, num pedido de socorro, ou numa serena contemplação da elevação da alma até Deus, que não é de natureza intelectual e, por isso, conserva-se inacessível para muitos que O querem compreender com a mente. Mas as almas simples sentem Deus tão naturalmente quanto sentem o calor do sol.

 

Também se ora por meio da ação: o cumprimento do dever é equivalente à oração, quando feito com amor.

 

Quando a oração é habitual, verdadeiramente fervorosa, parece que um impulso religioso brota do mais profundo da natureza humana. Então a prece torna-se uma maneira de viver, e todo o nosso proceder é inspirado pela oração:

 

“Pai nosso que estais no Céu,

Santificado seja o vosso nome,

Venha a nós o vosso reino,

Seja feita a vossa vontade, assim na terra como no Céu.

O pão nosso de cada dia nos dai hoje,

perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido,

e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.”

 

“Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, vosso Pai celeste também vos perdoará. Mas se não perdoardes tampouco vosso Pai vos perdoará.”

 

Busquemos o auxílio de Deus

“Pedi e se vos dará. Buscai e achareis. Batei e vos será aberto. Porque todo aquele que pede, recebe. Quem busca acha.

Quem de vós dará uma pedra a seu filho se este lhe pedir pão?

Se vós, pois, que são maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai celeste dará coisas aos que lhe pedirem.”

 

Como devemos orar

Basta somente o esforço para nos aproximarmos do Pai celeste.

Nossas mais humildes palavras de súplicas são ouvidas como as mais belas invocações!

 

Onde devemos orar?

Pode-se orar em toda a parte, no trabalho, na escola, nas ruas…

 

Temos necessidade de lugares destinados à oração, e estes são de preferência as igrejas e lugares onde pode-se encontrar condições físicas e psicológicas para a calma interior (repousar o corpo, clarificar o raciocínio), coisa que também ajuda muito na luta do dia a dia.

 

Ao orar, começamos a respirar um ar de serenidade, que nos auxilia principalmente nas horas de crise.

 

A oração repetitiva do terço ou da ladainha

A melhor forma de orar é ouvindo a própria voz para manter a atenção. A repetição constante produz uma vibração que lentamente vai acalmando as atividades mentais, nos transportando para muito além dos sentidos físicos e da ansiedade.

Não devemos desistir quando o pensamento divaga; é na constância e na disciplina que chegamos ao estágio avançado da oração.

 

Oração contemplativa ou “A noite escura da inteligência”

É um olhar amoroso e afetivo com Deus, sem a interferência do raciocínio e da mente, onde o mundo interior é iluminado e mergulhamos no estado de felicidade.

Escrevia Nietzche: “É vergonhoso orar”. Não é mais vergonhoso orar do que beber ou respirar: o homem tem necessidade de Deus, como de água e de oxigênio.

O bem da vida exige um desenvolvimento integral, fisiológico, intelectual, afetivo e espiritual.

 

Temos de amar a beleza da ciência, assim como a beleza de Deus.

 

“Quanto mais a má influência do mundo tenta nos dominar, mais devemos orar e entrar em comunhão com Deus, que reina sobre todo o Universo criado por Ele.”
Que a paz e o bem permaneçam no coração de cada um, e o amor esteja presente em cada ato que praticado.

 

Com carinho,

Jane Fiorentino

 

 

Referência: Evangelho segundo São Mateus, capítulo 7

 

O conteúdo deste post é de inteira responsabilidade do autor.

Comentários

  1. maria Raesk 11 de março de 2015 at 18:02
    Responder

    É sempre bom oramos estarmos mais perto de Deus

  2. Talita Gonçalves Ramos 7 de abril de 2015 at 17:50
    Responder

    A oração nos torna humilde e faz sentirmos o amor de Deus. E assim queremos dividir com as outras pessoas ao redor. Não existe palavras para explicar a sensação da presença do Deus.
    Paz e bem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esquadrão da moda