O Jejum

0 Love

Seus benefícios vão desde a perda de peso à cura de várias doenças, principalmente quando se trata de saúde do coração, manter os níveis de açúcar no sangue e até a melhor função cerebral.

 

O propósito do nosso jejum

O jejum é uma prática do dever cristão, principalmente no período de 40 dias de Quaresma que antecede a Páscoa.

Ele deve trazer confiança e entusiasmo para aquele que pretende fazê-lo.

Tradicionalmente os católicos fazem um jejum se abstendo de carne na quarta-feira e na sexta-feira.

Podemos escolher outros tipos de privações, como deixar de comer doces, desligar do mundo virtual, adquirir mais disciplina, fortalecer nossa vontade, refrear a gula e nosso comer…

Quando dominamos nosso apetite, assumimos um domínio mais saudável em rejeitar os alimentos nocivos à nossa saúde.

Como purificação física, o jejum dá um descanso ao sistema digestivo, evitando males e enfermidades, podendo até curá-las.

Como purificação espiritual, deixa o corpo mais leve e desimpedido da sobrecarga que o processo digestivo exige. Assim facilita a oração, para estar em maior comunhão com Deus.

 

Período do jejum

A forma do jejum deve ser estabelecida pela própria pessoa.

Não podemos generalizar um tempo de jejum igual para todos, pois devemos levar em consideração o estado de saúde. Fisicamente deve-se estar bem.

Nem todos podem suportar um jejum de 24 horas, devido à sua estrutura física. Então ele pode ser de 12, ou até 6 horas.

Uma pessoa magra e debilitada não pode passar um período longo sem comer.

Uma pessoa que exerce um trabalho braçal tem necessidade de se alimentar.

Por exemplo, se o tempo de jejum for de 16 horas, você pode escolher o horário do jantar, e passado esse tempo estará livre para se alimentar.

– Mulheres grávidas ou que amamentam devem ser acompanhadas por um médico.

– Certas pessoas podem ficar em total abstenção de alimentos e mesmo assim não perder sua disposição mental e física. Outras já não conseguem ter disposição nem concentração, devido ao “desespero” do corpo por comida.

– É importante não deixar o jejum ultrapassar o período de 24 horas; a partir daí nosso metabolismo cai, podendo causar sintomas como náuseas, vômitos, arritmia cardíaca e fraqueza geral, segundo o Dr. Bruno Chausse.

 

Nosso ego tem dificuldade em aceitar suas fraquezas

O jejum também deixa a pessoa mais humilde. Com as “forças mais enfraquecidas”, tem-se uma visão mais humilde de si mesmo.

O corpo é insaciável como o centro das necessidades e das privações, sempre com fome, sede e outras necessidades.

O jejum, como forma de domar esse corpo insaciável, deixa a pessoa mais resistente para controlar seus desejos e mais forte espiritualmente.

 

Escolhendo um dia para jejuar

Durante o jejum é bom consumir bebidas que trazem bem-estar, como água de coco, chás de camomila, erva-doce, capim-cidreira, hortelã, hibisco e carqueja.

O café aumenta a ansiedade e a vontade de comer, e deve ser controlado.

 

Jejum simples

A base desse jejum é que você tome o café da manhã e depois faça apenas uma refeição, escolhendo o almoço ou o jantar.

Se não pretende tomar o café da manhã completo, tome suco de frutas.

O importante é a disciplina de não comer nada além dessas refeições, sem beliscar ou abrir a geladeira várias vezes para comer uma coisinha.

Deixar de lado balas, doces, chocolates, biscoitos, refrigerantes, bebidas e cafezinhos.

 

Jejum de pão e água

Não se deve comer pão e beber água ao mesmo tempo.

O nosso tipo de pão, quando comido com água, geralmente fermenta no estômago, causando mal-estar. Então, beber a água quando se tem sede, e comer o pão quanto se tem fome.

O pão caseiro é mais aconselhável do que o pão francês da padaria.

Como nosso corpo necessita de água, beba no decorrer do jejum, mesmo se não tiver sede.

Em dias frios, os caldos quentes de legumes são bastante nutritivos, além de aquecer.

 

Jejum só de líquidos

Além da água, podemos tomar chá puro (quente ou frio) adoçado com um pouco de mel ou açúcar; o chá alimenta e mantém o corpo aquecido no inverno.

Podemos usar uma variedade de opções de líquidos que nos mantêm bem dispostos; laranjada, limonada, sucos de frutas, de legumes, como cenoura e beterraba, e verduras, especialmente no verão.

 

Jejum completo

Nesse tipo de jejum não se come coisa alguma, e só se bebe água.

Tome água várias vezes ao dia para manter o corpo hidratado.

É recomendável antes de experimentar esse tipo de jejum fazer o jejum de pão e água e o jejum de líquidos, que podem servir de treino.

 

No dia de jejum

Às vezes o jejum pode trazer fraqueza. Nesse caso, um caldo de legumes no final do dia é recomendado – banana amassada com canela também é uma opção.

Para quebrar o jejum, tome uma limonada, e em seguida coma frutas.

 

Após vários jejuns, o corpo se acostuma a guardar reservas, e jejuar fica mais fácil.

 

Grande abraço,

Jane Fiorentino 

 

Escrito por Jane Fiorentino. – O conteúdo deste post é de inteira responsabilidade do autor.

Comentários

  1. Giselly 17 de março de 2015 at 22:03
    Responder

    Estamos num momento propicio ao jejum e oração.
    Mas é importante se manter de bem, alegre e em oração.
    Nossa vida muda é maravilhoso!

  2. Sonia Apparecida Simões 18 de março de 2015 at 3:37
    Responder

    Parabéns à Isabella, pela sua explanação sobre o JEJUM! E tbém, para os católicos, será muito útil essa informação, pois a maioria não sabe o porque do jejum na 6a. Feira da Paixão! Já era sua fã, e isso me fez com que minha admiração por vc., não seja somente pela sua beleza física e tbém sua elegãncia! Abraços, querida!

  3. CRISTINA 19 de março de 2015 at 22:13
    Responder

    MARAVILHOSA A EXPLICAÇÃO…PARABÉNS !!

  4. Carlos Silva 28 de abril de 2019 at 20:18
    Responder

    Precisamos nos aprofundar no assunto… muito obrigado por compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esquadrão da moda