Digestão

0 Love

Existe uma cultura milenar que se preocupa com a energia vital dos alimentos.

 

Para manter a vida, é necessário consumir vida (vegetal e/ou animal).

Quando consumido adequadamente, o alimento proporciona saúde física e mental, além de facilitar a digestão.

 

A energia do alimento relaciona-se diretamente com nossa força vital interior; por isso o ato de se alimentar deve ser feito de forma consciente.

 

Uma alimentação é bastante individual e varia de acordo com o clima ou nosso estado emocional durante a refeição.

Nossa digestão é a peça fundamental para definir o que mais devemos comer.

Mesmo se for considerado um alimento bom, não devemos consumir se nos faz mal.

 

A medicina ayurvédica diz que nós não somos o que comemos; somos sim o que conseguimos digerir.

 

Vamos tomar cuidado com tudo o que ingerimos!

A digestão não está ligada apenas aos alimentos – muitas vezes digerimos nossas culpas e mágoas, nossos medos e fracassos, ansiedades e desafios, ciúmes, inveja… Assim como nossas relações familiares, amigos, trabalho…

 

Qualquer alteração física ou mental pode facilmente se refletir, por exemplo, em diarreia ou em prisão de ventre.

 

A prisão de ventre não acontece só por causa da alimentação errada: quem não digere bem os problemas sobrecarrega o corpo e pode ficar dias sem ir ao banheiro, causando fermentação, intoxicação e descontrole emocional.

 

O medo em exagero e sem controle pode provocar diarreia, levando à desidratação, à perda de sais minerais, à inflamação intestinal e à perda de imunidade.

 

O bom funcionamento digestivo relaciona-se também com uma sensação agradável de mente desperta, melhorando o raciocínio, a atenção e a qualidade do sono.

Já uma digestão difícil está relacionada com sensação de peso e preguiça.

 

A preparação dos alimentos para a digestão inicia-se na boca.

A língua mistura o alimento com a saliva, empurrando-o para a faringe, que o conduz ao estômago.

Após deixar o estômago, o alimento penetra no intestino delgado, no qual se move lentamente até alcançar o intestino grosso, por cerca de 24 horas.

Quando há uma deficiência nesse trajeto, a massa alimentar permanece mais tempo no corpo, dificultando a digestão.

O intestino fica preguiçoso para exercer sua função de evacuação, o que ocasiona putrefação e formação de gases.

 

Uma longa permanência dessas toxinas no intestino provoca sua reabsorção pelas paredes intestinais. Tais toxinas podem se instalar por diversos anos em nosso corpo, agravando distúrbios mentais e emocionais.

 

Inteligência em nossos órgãos!

Em suas descobertas mais recentes, a ciência diz que a capacidade de inteligência não é exclusiva do cérebro.

Há indícios de inteligência no sistema digestivo, no fígado, no coração, no sistema imunológico e nos intestinos.

 

A serotonina e a melatonina – o antioxidante mais poderoso produzido pelo organismo – são secretadas pelas glândulas dos intestinos.

A serotonina regula o nosso humor, sono e apetite, e sua falta causa ansiedade, depressão e distúrbios emocionais.

 

Conhecendo melhor o funcionamento do aparelho digestivo e a importância de um intestino limpo, nos damos chance de melhorar a nossa saúde. Podemos fazer pequenas mudanças que fazem grande diferença.

 

Para quem tem a digestão fraca

Consumindo chá de gengibre antes da comida, o alimento fica mais leve.

Evite bebidas geladas durante as refeições; pode tomar goles de água, chá ou um pouco de vinho.

 

Nutrir e limpar o intestino

Abaixo, uma mistura concentrada de minerais, vitaminas e fibras que desintoxica o intestino, acelera o metabolismo, estimula a digestão e nutre.

Não há ingredientes fixos: eles podem ser substituídos dependendo da região onde você vive.

 

Ingredientes:

2 xícaras (chá) de extrato de soja.

2 xícaras (chá) de aveia.

1 xícara (chá) de farinha de arroz integral.

1/2 xícara (chá) de linhaça (sem moer).

1/2 xícara (chá) de gergelim ou de semente de girassol.

1 xícara (chá) de germe de trigo.

1 xícara (chá) de farelo de trigo.

3 saquinhos de gelatina sem sabor.

2 colheres (sopa) de cacau em pó (opcional).

2 colheres (sopa) de açúcar mascavo..

 

Quinoa, castanhas do Pará, amêndoas, nozes e avelãs podem ser adicionadas à mistura.

 

Preparo:

Processe todos os ingredientes, menos os em forma de pó.

Misture bem e coloque em potes tampados, conservando na geladeira.

 

Como usar:

Misture ou bata no liquidificador:

2 colheres de sopa (bem cheias) da mistura.

1 copo de leite desnatado ou água com uma fruta.

Ingerir logo após o preparo.

 

Outra opção:

No café da manhã, misture com o café quente.

Pode substituir o lanche da tarde pela mistura.

 

Sugestão: em jejum, tomar o suco fresco de um limão num copo cheio de água.

Aguarde de 10 a 15 minutos e depois consuma a mistura.

 

Quando o sistema digestivo caminha bem, os demais órgãos acompanham em harmonia.

 

Quanto à preguiça que às vezes sentimos… isso são toxinas que vêm dos alimentos que compramos!

 

Vamos adotar os produtos orgânicos sempre que possível!

 

Experimente!

 

Abraço,

Jane

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esquadrão da moda