Movimente seu corpo

O corpo precisa de movimento para ativar a circulação sanguínea!

Quando ele está parado, as toxinas se acumulam nos tecidos, causando acidez e ajudando a causar inúmeras doenças, como: distúrbios de ansiedade, transtornos alimentares, depressões etc.

A prática de esportes e ginástica estimula o metabolismo e todas as funções orgânicas vitais, reforçando as resistências naturais contra inúmeras doenças, prevenindo inclusive gripes e resfriados.

Lembre-se de escolher uma atividade que seja agradável – assim fica mais fácil se motivar.

 

Atividade ao ar livre

Especialistas recomendam praticar exercícios físicos e respiratórios ao ar livre, em ambiente rico em oxigênio.

Bicicleta, caminhada rápida, corrida, mergulho, subir morros, andar com o cachorro…

Cadeirantes podem caminhar em cadeira de rodas; é uma forma simples de ser ativo. Pode ir com um amigo e até levar o cachorro, caminhar no shopping…

Se o dia estiver quente, não se esqueça de uma garrafinha de água, um protetor solar e um boné.

 

Atividades caseiras

Acompanhar pela TV aulas de ginástica em vídeos, subir escadas, jardinagem, trabalhos domésticos pesados, varrer, aparar grama, capinar, carregar mantimentos…

 

Será que estamos rígidos demais?

Vamos nos responsabilizar por nossa própria saúde, para que tenhamos maior disposição, bom humor e energia?

Lembre-se todas as manhãs que um novo dia está começando, e que as coisas podem ser diferentes de acordo com as nossas escolhas.

Inicie seu dia tomando um belo copo de água com um limão espremido, adicionando uma colherinha de mel.

Para uma boa saúde, não se recomendam exercícios vigorosos, que provocam grandes quantidades de suor e aceleram o coração.

Exercícios leves e firmes fortalecem o corpo internamente, não danificando qualquer órgão vital.

 

Tipos de atividades

Há três tipos de atividade física: os exercícios aeróbicos, os anaeróbicos e os de alongamento, junto com os exercícios de equilíbrio.

Aeróbico: é aquele que usa oxigênio no processo de geração de energia dos músculos. Alguns exemplos: caminhar, correr, nadar, dançar, pedalar. São exercícios contínuos e prolongados, de movimento não muito rápido, capazes de queimar reservas de gordura do corpo.

Anaeróbico: é a atividade física que trabalha grupos de músculos de forma contínua.

Indicado para melhorar o funcionamento do coração, dos pulmões e de todo o sistema cardiovascular, por contribuir com uma energia de oxigênio mais rápida. O maior exemplo é a musculação.

Alongamento: os exercícios que esticam os músculos e melhoram a postura corporal, como pilates e yoga. Eles aumentam o comprimento dos músculos e sua flexibilidade, ajudam na cura de lesões e promovendo o relaxamento do corpo, a circulação e a coordenação motora.

 

Yoga: prática repleta de posturas que trabalham a flexibilidade e a força dos músculos de maneira sutil, exigindo equilíbrio e controle do corpo. Acalma a respiração e aumenta a consciência corporal, além da concentração em cada movimento feito.

Pilates: fortalece os músculos fracos, alonga os músculos encurtados e aumenta a mobilidade das articulações. Os exercícios são feitos sem pressa, de forma controlada.

O alinhamento postural é também importante em cada exercício, melhorando a postura geral.

Exercícios de equilíbrio: ajudam na concentração e a evitar quedas.

 

Musculação

O culto ao corpo, com levantamento de pesos em excesso, pode ser muito prejudicial para os músculos, tendões, articulações e até para os ossos.

Pessoas que exageram, apesar de fisicamente fortes e com músculos impressionantes, têm enfraquecidos vários níveis de saúde.

Exercícios de musculação leve são muito eficazes para o aumento da força muscular, melhorando a amplitude do movimento das articulações e evita o seu desgaste pela artrose, que leva à atrofia muscular. Ex: levantamento de peso, supino, agachamento sem peso, barra fixa etc.

 

Caminhar em esteira ergométrica ou ao ar livre 

O ambiente com ar condicionado das academias não é adequado; o aparelho retira a umidade do ar, secando a garganta, e o tédio aumenta a vontade de parar.

A desvantagem da esteira é que acaba sacrificando demais os músculos das pernas, podendo levar a torções, quedas e inflamações.

Tome cuidado para não se distrair e sofrer uma queda.

Se for andar rápido na esteira, a velocidade é de 5-6 km por hora.

 

Caminhar na rua e ao ar livre

O melhor horário é bem cedo de manhã ou depois das seis da tarde, já que a quantidade de carros é bem menor.

Tenhamos cuidado com buracos, pedras soltas na calçada etc.

Caminhar ao ar livre é sempre mais prazeroso pelo ambiente, e até mais prático para fazer uma atividade física.

Ao caminhar ao ar livre, o gasto calórico é maior do que em uma ergométrica, porque temos a influência da passagem do ar, os desníveis do solo, a temperatura do ambiente e outros fatores climáticos.

Temos que usar nossos músculos para fazer com que uma perna vá a frente da outra para nos movimentarmos, e o vento que temos que cortar para seguir caminhando também é uma forma de resistência que se opõe ao nosso corpo.

Outro ponto importante é a evaporação do suor (por isso, use roupas leves e soltas).

Podemos fazer trajetos diferentes, subir ladeiras, correr, subir e descer escadas. Isso proporciona ao corpo um estímulo maior e se torna menos monótono.

Um bom horário para caminhar é pela manhã, mas pode ser também sob a luz da lua e das estrelas…

 

É muito importante caminhar regularmente!

Convide um amigo ou mesmo vá sozinho, mas saia do “não fazer nada”.

Além de melhorar o condicionamento físico, isso beneficia o corpo e a mente.

A caminhada ideal começa ao pisar de forma correta; o calcanhar deve tocar primeiro no chão, e depois as pontas dos pés.

Convém vestir roupas e sapatos adequados, o tênis é o melhor calçado para caminhar.

Ele deve ser confortável e não muito macio. Procure os de estofamento extra nas solas, para proteger os calcanhares e o osso do impacto de cada passada.

Para quem não gosta do ambiente da academia e prefere o ar livre, caminhar nas áreas verdes, jardins ou parques melhora a saúde, acelera a perda de peso e é o melhor exercício para o coração!

Esteja atento, ouça o seu corpo; evite respiração forçada e frequência cardíaca muito alta.

Faça alguns alongamentos de braços e pernas antes para esquentar, e depois para relaxar.

Use a melhor postura possível: costas direitas, ombros relaxados, barriga minimamente contraída para não forçar a zona lombar.

Respire fundo, mãos soltas, sem apertar.

No início, caminhe quatro vezes por semana, fazendo percursos curtos. Pouco a pouco vá aumentando trajeto e a intensidade dos passos. Depois inclua alongamentos e fortalecimento muscular.

Recomenda-se um mínimo de 30 minutos de atividade física moderada na maior parte dos dias, senão em todos.

Procure também fazer caminhadas curtas ao longo do dia, se estiver sem fazer nada.

 

Você sente tristeza, está sem forças, sem ânimo? Faça uma caminhada. Os benefícios são incríveis!

 

– Durante a caminhada, nosso corpo libera uma quantidade maior de endorfina, que é um hormônio responsável pela sensação de alegria e relaxamento.

– Melhora a respiração e a circulação, fazendo com que as válvulas do coração trabalhem mais, aumentando a oxigenação do corpo.

– Faz as artérias, veias e vasos capilares dilatarem, facilitando o transporte de oxigênio para os braços e pernas.

– Os pulmões ficam limpos, deixando-os mais livres de catarro e poeira.

– Combate a osteoporose.

– O impacto dos pés no chão, tem efeito benéfico sobre os ossos; esse estímulo facilita a absorção de cálcio, deixando os ossos mais resistentes.

– Combate as dores do corpo e aumenta a flexibilidade.

– Lubrifica as articulações, evitando a artrite e artrose.

– Deixa o cérebro mais saudável; reduz os riscos de perda de memória e atenção.

– Diminui a pressão sanguínea e o colesterol.

– Os estímulos que recebemos quando caminhamos aumentam nossa coordenação fazendo com que nosso cérebro seja capaz de responder a cada vez mais estímulos, sejam visuais, táteis, sonoros ou olfativos.

 

“Por onde caminhar, leve boas notícias, e ame de coração a todos que encontrar!”

 

Abraços,

Jane

 

O conteúdo deste post é de inteira responsabilidade do autor – escrito por Jane Fiorentino.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *