O que é Kefir

O nome vem da palavra eslava Kelf que significa bem-estar.

Kefir é uma bebida fermentada, possivelmente originária das montanhas do Cáucaso, e são constituídos por diferentes micro-organismos que ajudam a regular o organismo.

Durante séculos, o Kefir tem sido utilizado na medicina popular asiática por suas propriedades nutritivas e medicinais.

Conta-se que um grupo étnico vindo da Turquia teria recebido o fermento e o transmitido de geração em geração.

Para obter essa bebida espumosa, os tártaros semeavam os grãos de Kefir no leite de ovelha, cabra ou vaca, colocando-o em bolsas de pele que atavam e transportavam em cima dos camelos.

Foram os médicos russos estabelecidos na região do Cáucaso que notaram as qualidades terapêuticas da bebida, empregando no tratamento de diversas doenças do aparelho digestivo e ampliado para países próximos.

Pessoas tem tentado gerar grãos em casa, e o máximo que conseguem fazer é uma coalhada.

Para se gerar os grãos “do nada” seria necessário simular um ambiente adequado como foi feito há mais de 4.000 anos atrás – o que seria quase impossível.

Recentemente o Instituto de Biologia e Genética da Alemanha analisou algumas peças descobertas nas tumbas de Xiaohe, na China, e verificaram ser blocos de queijo considerados os queijos mais antigos da humanidade datados de 1650 ano a.C. e foram produzidos a partir da fermentação do Kefir.

 

O que é o Kefir?

Podemos dizer que é um alimento terapêutico que faz bem a saúde enquanto trata doenças.

O Kefir é uma colônia de micro-organismos que tem uma aparência de grãos de cogumelo branco, com aspecto gelatinoso, textura macia, firme e tamanho irregular.

Esses grãos são formados por uma mistura complexa de bactérias e leveduras aglutinadas com a caseína (proteína do leite) e açúcares complexos, que quando adicionado ao leite de vaca, cabra ou ovelha, vão fermentá-lo incorporando na sua composição esses micro-organismos benéficos para a flora intestinal.

Os micro-organismos vão processar o leite, consumindo a lactose e reduzindo a caseína, albumina, além de sintetizar ácido lático, a lactose e outras enzimas, e os sais de cálcio que se tornam fáceis de serem absorvidos pelo organismo humano.

 

Tipos de Kefir

Os dois tipos de Kefir são:

Kefir de leite (feito de leite de vaca, cabra ou ovelha) e Kefir de água (feito de água na qual açúcares são adicionados para obter a fermentação).

Embora os líquidos sejam diferentes, o processo para a fabricação dele é o mesmo e os benefícios para a saúde estão presentes em ambos os tipos.

 

Como é feita a fermentação

Os grãos de Kefir são um delicado equilíbrio de leveduras e bactérias capaz de transformar o leite cru em uma bebida probiótica e refrescante que desintoxica o organismo.

Durante a fermentação, uma substância conhecida como Kefiran ou fator de crescimento de Kefir é secretada por algumas bactérias presentes nos grãos.

Esses micro-organismos vão processar o leite consumindo a lactose e reduzindo a caseína, albumina, além de sintetizar ácido lático, a lactose e outras enzimas, modificam os sais de cálcio que se tornam mais fáceis de serem absorvidos pelo organismo humano.

O leite Kefirado fica altamente nutritivo com menos lactose e cheio de probióticos.

 

Incríveis propriedades do Kefir

Uma propriedade importante do Kefir é sua resistência ao suco gástrico e sais minerais além de se adequar a possível presença de antibióticos. Desta forma chegam vivos ao intestino em quantidade suficiente para exercer seus efeitos benéficos.

Restabelece e equilibra a flora intestinal combatendo as bactérias nocivas a saúde trocando-as por bactérias benéficas.

Com mais de 30 tipos diferentes de lactobacilos incluindo Lactobacillus bulgaricus, Streptococcu thermophilus, Lactobacillus acidophilus e Lactpbacillus casei, enquanto que os iogurtes tem apenas 2 variedades.

Esses Lactobacilos podem existir em concentrações variando de 1 a 1.000 milhões de unidades formadoras de colônias por mililitro.

Todos eles são indispensáveis para a nossa saúde, porque em grande parte perdemos esses micro-organismos e eles praticamente só podem ser reencontrados no Kefir.

 

Os probióticos são incrivelmente úteis para melhorar a digestão e a saúde intestinal.

A ingestão diária de kefir poderá trazer benefícios ajudando no metabolismo e combatendo inúmeros problemas de saúde.

Deve-se lembrar de que Kefir é diferente do iogurte, Yakult ou coalhada caseira.

 

Onde conseguir os grãos?

Os grãos de Kefir multiplicam-se conforme vão sendo cultivados, por causa disso, são tradicionalmente doados e as orientações para o seu cultivo são passadas oralmente.

Uma vez obtidos os grãos, pode-se ter Kefir em casa para sempre, basta cultivá-los ou até mesmo guarda-los sob refrigeração quando não estiver sendo consumido.

 

Como preparar o Kefir

O Kefir, para o nosso consumo, é o leite fermentado por algumas horas com grãos de Kefir. Podemos ingerir os grãos, mas preservam-se os grãos para a produção de mais Kefir.

Os grãos de Keffir são capazes de fermentar o leite em cerca de 12 ou 24 horas, em temperatura ambiente, ou quando estiver muito frio, o leite deverá ser minimamente aquecido.

 

Utilizamos:

1 colher de sopa de grãos de Kefir para cada meio litro de leite em temperatura ambiente.

Esses grãos deverão ser colocados num vidro limpo juntamente com o leite, deixando 3/4 de espaço no vidro porque os grãos crescem.

Deixe fermentando entre 12 e 24 horas em um lugar com pouca luz.

É preciso cobrir o vidro com um pano de tecido fino preso com um elástico.

O melhor local para guarda-lo enquanto está fermentando é dentro de um armário.

Se possível, mexa o fermentado com uma colher a cada 12 horas para melhor contato das bactérias do Kefir no leite.

Após o período de fermentação, os grãos são coados em um coador com o auxílio de uma colher.

O líquido resultante é o Kefir que já pode ser consumido fresco, com frutas, cereais, podendo ficar até 5 dias na geladeira e no freezer até 1 ano.

Depois, os grãos deverão retornar ao vidro, que já deve estar lavado, com nova porção de leite para a próxima fermentação.

Preparar o Kefir é um processo repetido infinitamente.

A quantidade de leite utilizado depende o que você for consumindo.

 

Qual o consumo diário?

O ideal é que o hábito seja diário para que os seus benefícios sejam sentidos.

Algumas pessoas ingerem de 2 copos a 1 litro diariamente.

Vale muito colocá-lo em sua alimentação diária, pode ser usado nos lanches entre as refeições, substituindo outros alimentos calóricos.

 

Importante saber

– Não utilize utensilio metálico no seu preparo, dada a possível reação do ácido da fermentação com os metais, prefira coador, vasilhas e talheres de plástico ou outro material.

– Pode-se usar vidros vazios esterilizados com água fervente, porém se possível, compre vidros novos que serão a nova moradia dos seus “Kefilhos”

– Para quem vive em um ambiente rural e utilizar o leite “in natura”  seja de origem bovina ou caprina, basta fervê-lo e aguardar que retorne a temperatura ambiente para adicionar os grãos.

– O leite deverá estar fresco, de qualquer marca ou o UHT integral, desnatado, semidesnatado. Eu gosto do leite de saquinho comprado na padaria, mas isso quando encontro.

– Não guarde os grãos de Kefir sem o leite para que não morram.

– Caso os grãos tenham permanecido fora do leite e sem estar na geladeira por mais de 48 horas, deverão ser descartados.

 

Kefir de leite é um alimento probiótico muito potente

Pesquisas mostram que o Kefir como alimento pode trazer vários benefícios para a saúde humana.

Promove profunda depuração no organismo eliminando as toxinas, regula o intestino dando sensação de bem-estar.

Restaura a flora intestinal para quem se submeteu a longos tratamentos com antibióticos.

Nas erupções da pele, dermatites, friccionando o Kefir nas áreas afetada, deixe secar na pele.

É antitrombótico, antimicrobiano, reduz a intolerância à lactose, propriedades anti-inflamatórias, antialérgicas, anticancerígenas, redução do colesterol, antifúngicas, e a alta qualidade de eliminação e micro organismos patogênicos da flora intestinal.

Problemas de: asma, acne, acidez estomacal, problemas circulatórios, reumatismo, hepatite, catarro, tuberculose.

Enxaqueca, bactérias hostis, diarreia, intestino preso, gases, depressão, diversos eczemas, reduz o açúcar no sangue, problemas cardiovasculares, disfunção hepática, anemia, leucemia.

Males do século: irradiações a exposições de monitores e celulares, na desintoxicação de poluentes tóxicos.

 

Kefir pode manter o seu peso equilibrado

Por ser um regenerador da flora bacteriana ajuda na digestão facilitando a metabolização das gorduras.

Aumenta os fluídos corporais ajudando a depurar a eliminação das toxinas que ocasionam o aumento de peso.

Alguns estudos descobriram que a população microbiana das pessoas que sofrem com o excesso de peso é diferente das pessoas magras. Assim parece existir uma ligação entre obesidade e o tipo de bactéria intestinal.

Mas o Kefir sozinho não faz milagres, ele colabora para o emagrecimento, sendo que a alimentação deve estar também em concordância.

 

Imunidade

75 % do sistema imunológico está alojado no sistema digestivo.

Trilhões de boas bactérias e fungos que vivem no intestino são responsáveis por matar os maus micro-organismos e isso nos mantém vivos e com saúde.

Quando se toma antibióticos de maneira errada, literalmente está matando as bactérias boas, possibilitando que as bactérias ruins se proliferem, isso perturba o equilíbrio da nossa microbiota que levará a problemas digestivos e reações imunes.

Exemplos: alergias, candidíase e outras doenças oportunistas relacionadas com o desequilíbrio imunológico.

No tratamento do câncer, ajuda a parar o desenvolvimento de diversos tumores.

 

Alergias e asmas

Possui efeitos positivos com marcadores anti-inflamatórios de Interleucina-4, Células T auxiliares e Imunoglobulinas IgE que poderiam ser úteis na prevenção da asma.

 

Constrói densidade óssea

Um estudo de 2014, publicado na revista Osteoporose Internacional, descobriu que consumir esse probiótico beneficia a densidade óssea e pode reduzir o risco de osteoporose.

Aumenta a absorção de minerais essenciais para a construção do osso, como Cálcio e Magnésio.

 

Trata de doenças inflamatórias intestinais

Devido as altas doses de probióticos incluindo os lactobacilos e bifidobacterium, o Kefir é também um tratamento eficaz para a síndrome do intestino irritável e inflamação intestinal.

 

Melhora a digestão da lactose

Esse probiótico pode ajudar pessoas com intolerância a lactose porque a fermentação do leite muda a composição química do alimento facilitando a digestão.

Todo o Kefir é feito usando os grãos e tem o açúcar naturalmente presente para permitir que as bactérias saudáveis cresçam e para que a fermentação ocorra.

Porém esse probiótico é pobre em açúcar, porque a levedura ativa “come” a grande maioria do açúcar do leite durante a fermentação, por isso pode ajudar pessoas com intolerância a lactose.

Quem tem intolerância, tente no início consumir o Kefir em pequenas quantidades.

 

Benefícios musculares

Rico em proteínas que são os agentes na construção muscular, também ajuda a absolvição de glicose pelas células musculares, o que ajuda no rendimento físico.

 

Composição do Kefir

Altamente nutritivo e indispensável para a nossa saúde com altos níveis de probióticos

 

Em cada um de seus grãos encontraremos vários tipos de micro-organismos em simbiose.

  • 8 variedades de leveduras
  • 2 tipos de bactérias acéticas
  • 16 tipos de lactobacilos
  • Aproximadamente 9 streptococci/ lactococci/
  • Acido pantotênico
  • Acido fólico
  • Biotina
  • Folatos
  • Vitamina B, B3, B6,B12
  • Vitamina K
  • Carboidratos, Cálcio, Gorduras, Lactase, Fósforo, Magnésio, Potássio, Proteínas, Aminoácidos, Triptofano

 

O Kefir  também recebe outros nomes como cogumelo tibetano, planta de iogurte, fungo do iogurte, e etc.

Cultive o seu Kefir em casa e estará pronto para ser usado!

 

Beijos,

Jane Fiorentino

 

Parte das informações foram extraídas da Wikipedia.

 

O conteúdo deste post é de inteira responsabilidade do autor. – escrito por Jane Fiorentino.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentário

  1. Gabrieli disse:

    Uau! Excelente matéria, muito educativa, adorei.