Como Estou

Como está minha alimentação, respiração, postura, memória, equilíbrio, apetite?…

Tudo o que ingerimos passa a fazer parte do nosso organismo – dos ossos, do sangue, dos tecidos, da essência mais sutil de nosso metabolismo. Tudo tem ação direta sobre o nosso humor, temperamento, impulsos, pensamentos.

Hipócrates dizia: “Fazei do alimento vosso remédio”.

Professor da primeira escola de medicina da antiguidade, via na alimentação o melhor caminho para seus discípulos se tornarem médicos saudáveis e equilibrados, podendo assim exercer melhor suas funções.

Uma dieta saudável é preferir alimentos integrais, produzidos de modo natural, sem aditivos químicos, antibióticos, hormônios ou outras drogas usadas pela indústria de produção de alimentos.

Os cereais e o pão integral, os frutos secos (nozes, amêndoas, amendoim etc.) as frutas e hortaliças frescas e ainda a carne e os laticínios provenientes de animais criados sem crueldade (ovos de galinha caipira, carnes de animais saudáveis).

 

Respiração

Nascemos sabendo respirar. Uma respiração ampla, profunda, ritmada…

Durante o crescimento, começamos a perceber situações externas como ameaças, as quais o corpo se prepara para se defender acelerando a respiração. Por ser um ato involuntário, não damos a devida atenção a isso e respiramos ao acaso.

Muitos bloqueios podem se instalar na garganta, na parte posterior do pescoço, nos músculos intercostais e no diafragma, dificultando uma boa e profunda respiração. Massagear esses pontos com as mãos ajuda muito!

Respirar corretamente é sentir a barriga e o peito subindo e descendo de forma ritmada.

O ar rico em oxigênio entra em nosso corpo através das narinas, e o ar rico em gás carbônico é eliminado. Com mais oxigênio, as células trabalham melhor, dando mais saúde ao organismo.

Resfriados constantes e doenças do aparelho respiratório são causados pelo hábito de respirar pela boca. A boca não oferece proteção aos delicados órgãos da respiração; ar frio, pó, impurezas e germes penetram no organismo sem que haja proteção alguma.

 

A respiração correta é nasal

As fossas nasais contém numerosos pelos destinados a deter as impurezas do ar. Suas membranas são quentes, com o objetivo de aquecer o ar inalado antes que ele penetre nos órgãos da garganta e dos pulmões. Nesse momento, ele já se encontra aquecido, e livre das partículas impuras do ar. Para isso é preciso manter os tubos nasais limpos.

Usar soro fisiológico (na própria embalagem) ou água filtrada com um pouquinho de sal. Absorver um pouco de água pelo nariz e expelir pela boca.

 

Uma prática respiratória alivia as obstruções nasais

Com o dedo indicador, fechar a narina do lado direito e respirar profundamente o ar pelo lado esquerdo.

Prender o ar por alguns instantes. Agora feche o lado esquerdo e solte o ar pelo lado direito.

Inspire pelo lado direito, segure por alguns instantes e solte o ar pelo esquerdo.

Alterne várias vezes.

Com as respirações profundas, a mensagem que mandamos ao corpo é que situações de estresse ou ansiedade não precisam mais ser controladas, e com isso relaxamos!

Respirar corretamente aumenta a vitalidade, tonifica o sistema nervoso e purifica o sangue.

 

Postura

Para verificar o tipo de postura que habitualmente assumimos, devemos nos olhar diante de um espelho, de preferência sem roupa. O corpo deve estar bem reto; os ombros devem estar na horizontal, o pescoço reto, as pernas esticadas e levemente separadas.

Geralmente as pessoas apresentam as costas arqueadas, os ombros desnivelados, a cabeça pendida para um dos lados. Essas características se relacionam com vários tipos de perturbações psicoafetivas, que afetam o corpo modificando sua forma e sua postura normal.

A prática de ginástica regular, bem dirigida, é de grande valia para a recuperação da forma física e emocional.

 

Memória

Uma boa memória é um importante sinal de saúde; a memória rápida indica um bom estado do sistema nervoso.

A memória é profundamente afetada por excessos, principalmente de álcool, estimulantes, drogas, medicamentos pesados e por exageros alimentares: gorduras saturadas, sal refinado, açúcar branco.

Hábitos noturnos, falta de sono, tensão nervosa, depressão, grandes preocupações, falta de atividade física e abusos sexuais estão entre os fatores que afetam a memória.

O hipocampo (região do cérebro vital para a memória) de um alcoólatra é menor do que o de uma pessoa sem vícios.

Depressão, sentimentos de tristeza e de rejeição podem reduzir o QI, atrapalhando a concentração.

Remédios pesados, os ansiolíticos, mais conhecidos como tranquilizantes, podem causar déficit irreversíveis de memória quando usados de forma abusiva.

Um adulto normalmente esquece 90% do que lê… 80% do que escuta… 70% do que vê… e 30% do que fala.

Na velhice, é natural que a capacidade de reter informações seja reduzida.

Médicos dizem que lapsos de memória devem preocupar quando associados a doenças ou cansaço crônico.

Para melhorar a memória, não basta apenas fazer exercícios; é preciso regular os hábitos diários e aprender a obedecer o ritmo natural da vida.

 

Alimentação

Ainda não se pode prever as consequências dos erros alimentares que nos são induzidos pelos melhores meios de comunicação – desde produtos infantis a dietas miraculosas de emagrecimento e rejuvenescimento.

Durante a juventude, quando a vitalidade está em seu nível mais alto, muitas vezes a doença é superada. Conforme as forças de resistência do corpo diminuem com a idade, permitimos, até inconscientemente, que certos males se instalem devido ao consumo de produtos inadequados, industrializados, enlatados, congelados, prontos, desnatados, light, diet etc.

Por outro lado, em sua busca por um modo de vida saudável e harmonioso, as pessoas estão se tornando mais conscientes de sua alimentação.

Dentro do possível, devemos fazer uma transição gradativa em nossos hábitos, renovando-os à medida em que o corpo vai se tornando menos intoxicado.

Entre as diversas linha de alimentação, podemos escolher aquela que mais se adapta a cada um de nós. Vamos dar uma visão dos pontos comuns entre elas.

 

Vegetarianismo

A medicina natural considera que os alimentos vegetais são os mais adequados para a nutrição do ser humano, enquanto o uso de carnes pode trazer os mais diversos problemas para a saúde.

São consumidas frutas, hortaliças e cereais. Não é consumido nenhum produto de origem animal.

Alguns se tornam vegetarianos após tomarem conhecimento da crueldade envolvida no processo de industrialização da carne.

Dentro do vegetarianismo existem algumas linhas mais ou menos radicais como veremos a seguir.

 

Dieta ovolactovegetariana

É a linha mais liberal, que permite o consumo de alimentos de origem animal, menos a carne.

São consumidas frutas, hortaliças, cereais, produtos lácteos e ovos, além de alimentos vegetais industrializados, açúcar branco e farinhas não integrais.

 

Dieta lactovegetariana

São utilizadas frutas, cereais, hortaliças e produtos lácteos, sem os ovos.

 

Dieta macrobiótica

A macrobiótica é basicamente cerealista. Os cereais são considerados alimentos equilibrados, e o arroz integral o alimento perfeito.

Permitidos todos os grãos, oleaginosas, sementes, frutas, peixes, vegetais, verduras cozidas, frango caipira, ovo galado e pouco laticínio.

Além de serem usados alimentos naturais, cada comida se classifica como pertencente aos grupos Yin ou Yang.

O Yin representa a força passiva. Ex: alimentos doces, os que são comidos frios ou em temperatura ambiente.

O Yang representa o lado mais agressivo, com os alimentos salgados e quentes.

Busca-se a combinação entre os dois tipos para harmonizar a alimentação.

 

Alimentação natural

Os alimentos integrais são aqueles que estão mais próximos de sua origem. Quando processados, algumas fibras, minerais e vitaminas podem ser perdidas. No leite integral, a gordura do leite, a nata, não foi retirada. Ele é fundamental para crianças pequenas, já que seus ácidos graxos ajudam na formação do sistema nervoso.

Essa alimentação busca produtos com menos conservantes e aditivos químicos: verduras, legumes, frutas, cereais.

 

Alimentos orgânicos

São alimentos livres de antibióticos, hormônio de crescimento, aditivos químicos…

Frutas e legumes que nunca entraram em contato com pesticidas, radiação, ou foram selecionados por técnicas da bioengenharia.

Os orgânicos industrializados, como chocolates, barrinhas de cereais, biscoitos, entre outros, possuem ingredientes que seguem a mesma regra dos vegetais e produtos animais.

Para a alimentação ser orgânica, é necessário uma fiscalização de todo o processo de produção e da área onde os alimentos são produzidos.

 

Dieta vegana

Enquanto os vegetarianos evitam total ou parcialmente os produtos de origem animal, os veganos estendem essa filosofia para as vestimentas, cosméticos, medicamentos.

 

Naturismo

Consumo somente de hortaliças, cereais e frutas em sua forma natural, sem cozimento ou sal.

 

Frugivorismo

É forma mais sutil de alimentação, baseada somente nas frutas.

Por último, temos o onivorismo, onde come-se de tudo: carnes, vegetais, alimentos industrializados…

 

Em qualquer dessas linhas de alimentação, existem regras comuns que devem ser observadas:

  • Agradeça o alimento antes de comer.
  • Inicie seu dia tomando o suco de um limão espremido em um copo de água.
  • Procure jejuar quando sentir que o corpo pede um descanso.
  • Coma somente quando sentir fome; ela é um aviso do corpo de que o processo digestivo está se preparando.
  • Coma com moderação a comida fresca (evite comida requentada) e saia da mesa com um pouco de fome, e não com o estômago cheio. Quando se inicia o processo digestivo, o resto da fome desaparece.
  • Não beba líquidos junto com as refeições, principalmente gelados.
  • Utilize gengibre ralado para ajudar no metabolismo dos alimentos.
  • Coma com tranquilidade sentindo, o sabor do alimento. Não em pé, andando, lendo, falando ao telefone…
  • Evite preocupações, tensões, discussões e brigas. Quando estamos tristes, preocupados ou nervosos, essas emoções fortes paralisam o sistema digestivo.
  • Postura correta: a atuação da gravidade ajuda a puxar a comida para baixo, para que esta seja digerida. Com a coluna encurvada, o estômago é pressionado dificultando a digestão.

 

Sempre que possível, faz bem uma pequena caminhada após as refeições.

Não coma grandes volumes de alimentos a partir de duas horas antes de dormir. Ao deitarmos, nosso metabolismo fica mais lento, retardando o processo digestivo. Nesse horário procure evitar alimentos condimentados, gordurosos, e bebidas estimulantes como o café, refrigerantes, chá preto e chá verde.

Refrigerantes cafeinados têm ácido fosfórico, um intoxicante para o corpo humano.

 

Para melhorar as horas de sono

Faça uso de chás como camomila, erva-doce, folhas de alface, maçã cozida com uma boa colher de mel.

 

Somos herbívoros ou carnívoros?

Há quem afirme que somos mais herbívoros do que carnívoros, observando a dentição, o tubo digestivo e o próprio instinto humano.

O processo para desintoxicar o corpo deve ser feito de dentro para fora, e uma alimentação sem as toxinas da carne pode ajudar.

Seja qual for sua escolha alimentar, busque se manter saudável com exercícios físicos, trabalho, descanso e uma alimentação simples e mais consciente.

 

Beijos,

Jane Fiorentino

 

O conteúdo deste post é de inteira responsabilidade do autor – escrito por Jane Fiorentino.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *