Mitos de exercícios

Sempre ouvimos muitas coisas sobre exercícios físicos. Emagrece, não emagrece, ganha massa ou não etc. E muitas vezes as informações são variadas e controversas. Vamos pontuar aqui alguns mitos e tentar esclarecer como focar no que é melhor para o seu objetivo:

De manhã é a melhor hora para se exercitar: não funciona assim. O melhor horário é o que mais se adapta à sua rotina. Há quem prefira pela manhã ou à noite. O importante é estar descansado e bem alimentado para fazê-lo. Há apenas um detalhe: algumas pesquisas indicam que, ao treinar pela manhã, seu corpo continua queimando calorias ao longo do dia, podendo, assim, ajudar a emagrecer mais.

Para perder peso, o treino é o que importa: isso é meia verdade. De nada adianta uma excelente sessão de treinos semanais se a alimentação não está alinhada. Perda de peso está diretamente relacionada com ambos os fatores.

Abdominais são a melhor forma de trincar o abdômen: claro que são necessário estímulos nessa região para ter resultados específicos. Porém, há exercícios, como as variadas pranchas, que, além de trabalhar essa região, trabalham o restante do corpo também. E nunca esqueça que um abdômen trincado requer uma quantidade baixa de gordura na barriga. Portanto, dieta!

Basta 2 ou 3 vezes na semana para ficar em forma: talvez, para garantir qualidade de vida, isso seja verdade (e vai depender muito de pessoa pra pessoa). Porém, quando se busca resultados, a quantidade indicada é de 3 a 5 vezes na semana. Isso contando performance e saúde do coração.

Musculação faz com que a gordura se transforme em músculo: como se tratam de dois tipos de tecidos diferentes, é impossível transformar gordura em músculo. Porém, ao ganhar massa muscular, fica mais fácil queimar a gordura localizada, pois quanto maior quantidade de músculo existente no corpo, mais ativo fica o metabolismo, favorecendo a perda de gordura.

Para emagrecer, preciso correr várias horas por semana: isso não é verdade. É claro que um gasto calórico elevado favorece a perda de peso significativa. Porém, não é necessário ser um maratonista nem fazer muitas horas de atividade por semana, mas sim fazer o tipo de treino certo e bem distribuído. Vários estudos mostram que corridas mais curtas e mais intensas são tão eficientes quanto as mais longas.

Ficar parada por algumas semanas coloca todo o treino a perder: na verdade, é menos que isso. Com apenas uma semana sem treino, os músculos começam a enfraquecer. Seu condicionamento físico com certeza tem uma perda considerável, e você terá mais dificuldade para retomar após esse tempo. No caso de “precisar” perder treinos, seja por uma agenda apertada de trabalho, viagens, férias etc., busque dar pelo menos um pequeno estímulo, nem que seja menos intenso e/ou em menos tempo do que você está acostumada a fazer.

Essas são apenas algumas pequenas dicas que podem ajudar a alcançar seus objetivos e melhorar seu desempenho. Atente-se a isso e bons treinos!

 

Se você tiver alguma dúvida, mande suas perguntas nos comentários que o Rapha responde! 

 

O conteúdo deste post é de inteira responsabilidade do autor. – escrito por Rapha Fiorentino.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *