Viver a ética

O termo ética é de origem grega e significa: “Aquilo que pertence ao caráter ou o modo de agir de cada um.”

Abrange o sentido de moral, justiça, responsabilidade, respeito, limites, dever e correção.

Nela estão todas as noções de felicidade, de caráter e de virtudes que cada um pode desenvolver em si mesmo.

 

Viver na ética

Viver na ética é fazer com que os interesses pessoais se realizem e fazer com que todos fiquem satisfeitos e vivam em harmonia.

Seus valores regem os relacionamentos interpessoais, quer dizer, o modo de como as pessoas convivem com as demais.

É um exercício do direito de cada de um até os limites que não violam o direito do outro.

 

Ser educado e gentil facilita bastante a convivência entre as pessoas.

Sem moral, educação e ética a convivência se torna insuportável!

 

As pessoas nos ajudam a desenvolver o amor.

Os relacionamentos se desgastam devido a forte carga energética de cada um.

A diversidade de pessoas com as quais convivemos faz trabalhar as nossas limitações.

Essas pessoas nos ajudam a enxergar os nossos limites para o desenvolvimento daquilo que é a nossa missão: viver no amor.

Deus, o nosso Criador em tudo se expressa através do seu Amor Incondicional.

Quando não permitimos que a pessoa seja como ela é, ou quando não fazemos uma correção fraterna ao seu crescimento, reprimimos a expressão desse grande amor de Deus que está dentro de nós e que precisamos exteriorizá-lo.

 

Fazemos o mínimo ou  fazemos o máximo?

Quem age moralmente não matando e não roubando faz o mínimo que poderia fazer.

Quem não age moralmente, deixa de fazer o mínimo.

Quem age eticamente sendo generoso, corajoso, honesto e justo, faz o máximo!

Quem não age eticamente, apenas faz o menos, o que é lamentável!

 

O que podemos influir sobre os outros

A nossa conduta moral, honestidade,  fidelidade, justiça e não apenas o que se diz, mas o que se faz como exemplo da conduta.

 

Algumas atitudes marcam o nosso caráter

Não deixar marcas desagradáveis por onde passar.

Não falar para magoar.

Cuidado com o uso de palavras e expressões.

O tom de voz.

Não elevar a voz ou fazer gesticulações exageradas, querendo tornar-se o alvo das atenções.

Não jogar lixo no chão.

Não destruir a natureza, arrancando árvores, estragando plantas e flores….

Não maltratar os animais.

 

Podemos dizer que até pequenas gentilezas dão bons resultados.

Cumprimentar as pessoas é um ato de respeito e amizade.

Nunca criar um ar de superioridade, até quando tiver que estender a mão a quem não lhe é simpático.

Devolver tudo o que é emprestado.

Dar um telefonema a alguém que se afastou e que pode estar precisando de ajuda.

Visitar uma pessoa doente, dar atenção, uma boa palavra.

 

Educação e ética começando em casa

Com algumas atitudes do dia-a-dia em nossa casa, podemos levar crianças, adolescentes e adultos, a construírem uma convivência mais harmoniosa e pacífica.

Não magoar as pessoas com as quais convivemos.

Saber utilizar adequadamente a linguagem não falando palavrões.

Usar  palavras gentis  para com aqueles que prestam alguma ajuda: por favor, obrigado, com licença.

Não deixar roupas sujas ou objetos pessoais no chão, ou ” esquecidos ” pela casa para que o outro pegue.

Não sujar copos, pratos, etc,  deixando para o outro lavar, se não houver quem ajude nas tarefas da casa.

Ao usar o banheiro abaixe a tampa do vaso sanitário.

Limpe a pia depois de usá-la.

Não termine o papel higiênico, sem colocar outro no lugar.

 

Em uma conversa

Saber ouvir, quem se cala e ouve, também aprende!

Não responder antes de ter ouvido, dá a outra pessoa estímulo para expor com mais facilidade o que tem pra falar.

Não se interrompe um assunto ou falar ao mesmo tempo, espere a sua vez de falar.

Evite a precipitação de mostrar que sabe das coisas com a vontade de dominar a conversa, mudar o assunto ou contradizer aquele que fala.

Seja calmo ao expor os seus argumentos, evite trazer fatos pessoais em detrimento do assunto exposto.

Evite fazer perguntas íntimas ou pessoais sem ser solicitado.

 

Sejamos humildes

“Escuta com doçura o que te dizem a fim de compreenderes;  darás então uma resposta sábia e apropriada.

Se tiveres inteligência responde, senão põe a mão sobre a tua boca,

para que não sejas surpreendido a dizer uma palavra indiscreta e venhas a te envergonhar dela.

A honra e a consideração acompanham a linguagem do sábio,

mas a língua do imprudente é a sua própria ruína.

Não caias com embaraço nas armadilhas de tua língua, podem estar reservados a confusão e o arrependimento. (Livro do Eclesiástico 5)

 

Ética na postura

Deus fez o homem ereto, não somente para um benefício físico, mas também como eticamente moral, mental e como um ser espiritual.

A postura correta, tanto sentada como de pé, dá beleza, ânimo e dignidade à pessoa além de evitar dores na coluna e auxiliar na respiração correta.

 

 

Abraços

janefiorentino

 

Reflexão: “Filosofia Moral: ética e moral.”

 

O conteúdo deste post é de inteira responsabilidade do autor. – Escrito por Jane Fiorentino.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentários

  1. Moni Silva disse:

    Que maravilhosas essas palavras, elas são conselho para nossa vida e que sirva para todos nós que precisamos ser melhores a cada dia, melhores do que fomos ontem. Um grande abraço Isabella e toda sua equipe, e um feliz e abençoado Natal.

  2. Lucilene disse:

    D. Jane
    Quanto amor em passar tantos ensinamentos e experiências. Uma grande mãe, com um grande coração, dando conselhos e orientação para todos que a lêem.
    Com carinho,
    Lucilene